Marcio Trindade

Google Developer Day 2009

Apresentação de abertura.

O #gdd começou com uma apresentação sobre HTML 5, logo depois tivemos Alex Dias do Google Brasil e Patrick Chanezon falando sobre as novidades do google, que de novidade não tinha nada, por sinal estavam até um pouco desatualizados como você pode ver no gráfico abaixo onde os navegadores da apple estão em versões antes da WWD09.

Google Developer Day 2009

Google Wave – Visão geral

Foi praticamente a mesma apresentação do produto feita a um mês atras com a participação da própria Stephanie Hannon que desta vez apresentou o produto com o Torsten Nelson do Google Brasil, pude ver que o projeto está amadurecendo pois tivemos menos bug do que na primeira apresentação, porém ainda algumas instabilidades. O que chamou a atenção foram os robos, que foi explicado com mais detalhes na última palestra.

É até engraçado ver o Google desenvolvendo algo que tende a acabar com um dos maiores produtos deles o Gmail.

Stephanie Hannon no Google Developer Day 2009

Torsten Nelson no Google Developer Day 2009

Almoço

Foi distribuído para todos os participantes um lanche (½ vegetariano, ½ frango, uma maçã, uma barra de cereal e 2 bombons) devido a falta de estrutura para alimentação o pessoal acabou comendo sentado no chão como você pode ver na foto abaixo.

Almoço no Google Developer Day 2009

Criando Aplicações Open Social rápidas e escaláveis

Patrick Chanezon falou sobre assuntos básicos de como escalar uma aplicação Open Social (que na verdade serve para todos os tipos de aplicação) usando o orkut como exemplo, deu muita importância para “latência”, “javascript minification” e “header cache”. Acredito que a maioria das coisas ditas já é de conhecimento de todos os desenvolveres, o que mais se destaca é a técnica de image-replacement com apenas uma imagem (para layout do site) e a troca da posição do background, reduzindo assim para apenas uma requisição de imagem.

Patrick Chanezon no Google Developer Day 2009

Procesamento Offline no App Engine: Uma perspectiva do futuro.

Michel Repass falou sobre App Engine. Realmente o assunto não me interessou muito, afinal tudo foi muito foca em plataforma JAVA da qual não tenho muito conhecimento. Fico devendo essa. Pelo que parece o pessoal não está muito interessado em suportar outra linguagem além de Python e Java.

Google e o código aberto.

Chris DiBona falou sobre os projetos de código fonte aberto do qual o Google participa e realmente não são poucos. Foi um apanhado geral sobre a participação e um incentivo a todos participarem também. Mas óbvio que os principais produto não terão seu código fonte aberto como por exemplo o Google Wave que é a grande sensação do momento.

Google Wave Client: Powered by GWT. Como eu aprendi a parar de me preocupar e amar o GWT

Luke Macpherson falou sobre o desenvolvimento do Google Wave e principalmente sobre GWT (Google Web Toolkit) ferramenta do Google para escrever código Javascript em JAVA. Realmente muito interessante a ferramenta e o poder da mesma. Porém o meu gosto particular é algo mais simples como escrever Javascript com auxílio de bibliotecas como jQuery. E onde for possível escrever código Ruby. Quando perguntaram ao Luke sobre esta biblioteca que citei acima ele disse que o GWT não vai de encontro com estas e podem ser usadas na mesma aplicação.

Chamou a minha atenção quando foi explicado que se você pretendo criar um robô para o Wave basicamente você precisa da biblioteca javascript deles e mais nada. Para construir robôs mais avançados você pode utilizar Java ou Python ou até mesmo JSON.

Estendendo o Google Wave: Construindo um Exército de Robôs

Seth Covitz falou sobre os robôs, que é como são chamado os “pluguins” que interagem com o Wave. Entre tudo que foi dito vou explicar alguns do quais eu vi exemplos ao vivo.

  • Twitter: uma forma fácil para twittar, o que pode desbancar grande parte dos softwares desktop, principalmente pela facilidade de respostas e acompanhamento.
  • Auto-correção: robô que faz a auto-correção do seu texto em tempo real, não buscando apenas no dicionário mas no contexto do parágrafo também, além de estar disponível em outras línguas como o português do Brasil.
  • Links: Escreva um link e um menu com a opção para trazer o conteúdo aparecerá, você pode por exemplo importar o video se o link for de um video ou mostrar uma imagem se for link de uma imagem.
  • Tradutor: Lógico como não podia faltar um robô para tradução simultânea para as mensagens, que você pode observar a tradução das palavras mudando enquanto a frase vai se formando e criando um contexto.

Resumo

O evento foi bom mas podia ser melhor, principalmente pela falta de café durante o evento. Infelizmente grande parte do conteúdo já estava disponível na web, evitando assim o choque do primeiro contato com as novidades. Mas algumas coisas eram novidade e quem esteve presente pode se aprofundar ainda mais nos assuntos do Google além de receber uma conta do Google Wave.

Agora é só esperar o usuário e senha do Wave chegar para fazer os testes.

Veja algumas fotos do evento.